O processo de materialidade do núcleo politécnico comum no contexto do Ensino Médio Integrado no Instituto Federal de Santa Catarina, Câmpus Chapecó

  • Izac de Sousa Belchior PROFEPT - IFSC
  • Adriano Larentes da Silva IFSC
Palavras-chave: Médio Integrado. Politecnia. Núcleo Politécnico Comum.

Resumo

Este artigo debate o processo de construção do núcleo politécnico comum no Ensino Médio Integrado (EMI) do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), Câmpus Chapecó, a partir das contribuições de dois grupos de trabalho responsáveis pela reestruturação curricular do EMI nesse câmpus. Seu objetivo é mostrar os limites e possibilidades de materialização do núcleo politécnico comum, enquanto conceito filosófico, instrumento metodológico e práxis, no Ensino Médio Integrado. O trabalho está subdividido em três seções: a primeira trata do Ensino Médio Integrado e seus desafios, tendo em vista os esforços de superação da dualidade do ensino; a segunda descreve a problemática do núcleo politécnico comum como práxis da educação politécnica e aporte para uma formação humana omnilateral e a terceira aborda a tentativa de materialidade do núcleo politécnico comum na experiência do IFSC, Câmpus Chapecó, a partir das Oficinas de Integração e outras unidades curriculares interdisciplinares. Os dados e análises resultam de pesquisa bibliográfica, documental e de campo, realizadas de 2018 a 2020, junto ao IFSC, as quais evidenciaram os debates, embates e possibilidades de avanços de práticas docentes interdisciplinares e integradas e de uma organização curricular coerente com a perspectiva de formação humana integral no contexto do ensino médio dos Institutos Federais.

Biografia do Autor

Izac de Sousa Belchior, PROFEPT - IFSC

Licenciado em Geografia pela Universidade Federal do Piauí - UFPI, com especialização em Gestão e Docência do Ensino Superior - Faculdade Atual. Mestre em Educação Profissional e Tecnológica pelo PROFEPT/IFSC. Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí - campus Uruçuí. 

Adriano Larentes da Silva , IFSC

Pós-doutor em Educação pela Universidade Nacional Autônoma do México e em Políticas Públicas e Formação Humana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Doutor em História pela Universidade Federal de Santa Catarina e professor do Instituto Federal de Educação de Santa Catarina, Campus Chapecó. É professor do mestrado PROFEPT/IFSC, onde leciona os componentes curriculares Bases Conceituais em EPT e Currículo e Formação Integrada. Também é líder do Grupo de Estudo e Pesquisa em Currículo Integrado do IFSC, Câmpus Chapecó e do Núcleo de Estudo, Pesquisa e Formação em Ensino, Trabalho e Sociedade. 

Referências

ARAÚJO, Adilson Cesar. SILVA, Claudio Nei Nascimento (Orgs.). Ensino Médio Integrado no Brasil: fundamentos, práticas e desafios. Ed. IFB, 2017. Disponível em:. Acesso em: 14 jun. 2020.

ARAUJO, Ronaldo Marcos de; FRIGOTTO, Gaudêncio. Práticas pedagógicas e ensino integrado. Revista Educação em Questão, v. 52, n. 38, p. 61-80, 2015. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2020.

BRASIL. Decreto 2.208, 1997. Regulamenta o § 2 º do art. 36 e os arts. 39 a 42 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2020.

BRASIL. Decreto 5.154, 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2020.

BRASIL. Lei 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Disponível em: . Acesso em: 05 jun. 2020.

BRASIL. Parecer CNE/CEB nº 11/2008. Proposta de instituição do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos de Nível Médio. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2020.

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 6, de 20 de setembro de /2012. Define diretrizes curriculares nacionais para a educação profissional técnica de nível médio. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2020.
CIAVATTA Maria. A formação integrada e o trabalho como lugares de memória e identidade. In.: FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA Maria; RAMOS, Marise (Orgs.). Ensino Médio Integrado: concepções e contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012. 175 p.

CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. Ensino médio e educação profissional: dualidade e fragmentação. Revista Retrato da Escola, v. 5, n. 8, p. 27-41, 2011. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2020.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. A gênese do decreto n. 5.154/2004: um debate no contexto controverso da democracia restrita. Trabalhos necessários. Ano 3, n. 3, 2005. p. 1-26. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2020.

MACHADO, L. R. S. Organização da Educação Profissional e Tecnológica por Eixos Tecnológicos. Linhas Críticas, v. 16, n. 30, p. 89-108, 2010. Disponível em: . Acesso em: 11 jun. 2020.

MOURA, Dante Henrique.Educação básica e educação profissional e tecnológica: dualidade histórica e perspectivas de integração. Revista Holos, ano 23, v. 2. 2007. p. 4-30. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2020.

MOURA, Dante Henrique; LIMA FILHO, Domingos Leite; SILVA, Mônica Ribeiro.Politecnia e formação integrada: confrontos conceituais, projetos políticos e contradições históricas da educação brasileira. Revista Brasileira de Educação, v. 20, n. 63, p. 1057-1080, 2015. Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2020.

RAMOS, Marise. Concepção de Ensino Médio Integrado. Secretaria de Educação do Estado do Paraná, 2008. p. 1-30. Disponível em: . Acesso em: 11 jun. 2020.

RAMOS, Marise. Ensino Médio Integrado: ciência, trabalho e cultura na relação entre educação profissional e educação básica. In.: MOLL, Jaqueline; Educação Profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010. 313 p.

SAVIANI, Dermeval. O choque teórico da politecnia. Trabalho, Educação e Saúde, 1 (1): p. 131-152, 2003. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2020.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e Educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, p. 152-184, 2007. Disponível em: . Acesso em: 2 jun. 2020.

SILVA, Adriano Larentes. Currículo integrado. Florianópolis: IFSC, 2014. E-book. 97 p. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2020.

SILVA, Adriano Larentes. Oficinas de Integração: uma história feita a várias mãos. In: SILVA, A. L (org.) Oficinas de Integração: vivências de sala de aula no ensino médio integrado. Curitiba: CRV, 2019. 198 p.

SILVA, A. L.; COSER, J. A experiência do Projeto Integrador I no curso de Proeja em Eletromecânica do IF-SC Campus Chapecó. Revista Técnico-Científica (RTC), Florianópolis, nº 3, v. 1, p. 9-19, 2012. Disponível em: . Acesso em 06 jun. 2020.

SOBRINHO, Sidinei Cruz. Diretrizes institucionais e a perspectiva da integração curricular no IF Farroupilha. IN: ARAÚJO, Adilson Cesar. SILVA, Claudio Nei Nascimento (Orgs.). Ensino Médio Integrado no Brasil: fundamentos, práticas e desafios. Ed. IFB, 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 jun. 2020.
Publicado
2020-10-19
Como Citar
BELCHIOR, I. D. S.; LARENTES DA SILVA , A. O processo de materialidade do núcleo politécnico comum no contexto do Ensino Médio Integrado no Instituto Federal de Santa Catarina, Câmpus Chapecó. Revista Labor, v. 1, n. 24, p. 223-272, 19 out. 2020.
Seção
Dossiê