A concepção de linguagem na formação de professores de língua materna dos anos iniciais do ensino fundamental:

o que orientam os documentos oficiais?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i28.62587

Palavras-chave:

Concepção de Linguagem. Documentos Curriculares. Ensino de Língua Materna.

Resumo

O presente artigo versa sobre a concepção de linguagem contemplada na Base Nacional Comum Curricular – BNCC, nos Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN, e a orientação desses documentos no ensino de língua materna. O objetivo da pesquisa foi identificar qual a concepção de linguagem é assumida por esses documentos e qual a orientação destes no ensino de língua materna voltado para os anos iniciais da educação básica. A pesquisa se enquadra como qualitativa, uma vez que os dados obtidos foram analisados à luz de concepções teóricas que defendem o ensino de língua materna a partir da compreensão de que o ensino de língua precisa ser orientado na perspectiva da linguagem como interação; é documental por se tratar de uma pesquisa que tem como corpus dois documentos de orientação curricular que foram analisados a partir de novas perspectivas de ensino-aprendizagem; e é bibliográfica porque foi entrelaçada pela revisão de literatura sobre as teorias que compreendem a concepção de linguagem que se apresenta nos referidos documentos. Obtivemos como resultado a compreensão de que os dois documentos assumem a mesma concepção de linguagem, isto é, a linguagem como interação. No entanto, a BNCC apresenta novos olhares sobre a linguagem, ampliando a discussão sobre como esta se apresenta no contexto atual, no qual é repleto de textos multimodais e multisemióticos

Biografia do Autor

Karina de Oliveira Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)

Possui graduação em Pedagogia (2003) , mestrado em Educação (2011) e, atualmente, é doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atuou como docente dos anos iniciais do ensino fundamental (2004-2014) nas redes minicipais de Natal e Parnamirm. Desde 2014, é docente EBTT do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e encontra-se lotada no IFRN Campus São Paulo do Potengi. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Currículos Específicos para Níveis e Tipos de Educação. Atuou como coordenadora de Estágio Supervisionado (2014-2018) e coordenadora do Curso Superior de Licenciatura em Informática (2018-2019) do IFRN Campus Ipanguaçu. É pesquisadora no Grupo Pesquisa Observatório da Educação Pública, do(a) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte e do projeto e no Projeto Gestão e Financiamento da Educação Profissional e as perspectivas do PNE (2014-2024): um estudo no âmbito da Educação Profissional (IFRN).

Liédja Lira da Silva Cunha, Instituto de Educação Superior Presidente Kennedy - IFESP

Doutoranda em Educação, pela UFRN, atuando na linha de pesquisa Educação, Formação e Profissionalização Docente; Mestra em Estudos da Linguagem, pela UFRN, atuando na linha de pesquisa Linguagem e Práticas Sociais (2009); Graduada em Letras - Língua Portuguesa e Literatura em Língua Portuguesa, pela Universidade Potiguar (2001); Especialista em Leitura e Literatura, pela Universidade Potiguar (2005); Especialista em Língua Portuguesa: Leitura, Gramática e Produção de Texto, pela UFRN (2007); Atualmente, é professora formadora do Instituto de Educação Superior Presidente Kennedy e professora de Língua Portuguesa da rede Municipal do Natal. Presidente do Núcleo Docente Estruturante do curso de Letras do Instituo de Educação Superior Presidente Kennedy. Atuou, de 2018 a 2020, como docente orientadora do Programa Residência Pedagógica, no IFESP, coordenando o subprojeto Alfabetização e Letramento na formação de leitores da contemporaneidade. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Rede Territórios Inteligentes e Sustentáveis no âmbito Social e Educativo - TISSE (IMD/UFRN/CNPq).Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Portuguesa, atuando principalmente nos seguintes temas: letramento, literatura, educação e produção textual.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. Introdução e tradução do russo Paulo Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003. (Coleção Biblioteca Universal).

BAKHTIN, Mikhail. Diálogo I. A questão do discurso dialógico. In.: BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. São Paulo: Editora 34, 2016.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Português. Brasília: MEC/SEF, 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro02.pdf . Acesso em 12/11/20.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2017.
Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 12/11/20.
GERALDI, João Wanderley. Portos de passagem. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

GERALDI, João Wanderley. (Org.). Prática da leitura na escola. In: GERALDI, João Wanderley. (Org.). O texto na sala de aula. 4. ed. São Paulo: Ática, 2006.

VOLOSHINOV. V./BAKHTIN. Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017.

Downloads

Publicado

2024-05-01

Como Citar

LIMA, Karina de Oliveira; CUNHA, Liédja Lira da Silva. A concepção de linguagem na formação de professores de língua materna dos anos iniciais do ensino fundamental:: o que orientam os documentos oficiais?. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 28, p. 07–28, 2024. DOI: 10.29148/labor.v1i28.62587. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/62587. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.